FONTE DE ALIMENTAÇÃO: DESCUBRA PORQUE ESSE COMPONENTE É TÃO IMPORTANTE

Olá caro leitor tudo bem com você?

Eu quero perguntar algo a você – futuro profissional de manutenção de PCs… Você sabe o valor que a fonte de alimentação tem para o desempenho do seu computador?

Quem não tem muito conhecimento em Hardware, acaba focando nas peças mais conhecidas como HD, Processador e memória RAM, porém há um componente responsável pela estabilização de tudo! Esse herói invisível fornece energia de maneira bem distribuída para cada componente. Além de converter a tensão alternada em tensão contínua.

Antes de tudo você precisa entender como funciona a fonte. Antecipadamente não aprofundarei nesse assunto, porém é interessante que você tenha ao menos uma noção!

As fontes de alimentação, geralmente chamadas de “fontes chaveadas”, usam a tecnologia do chaveamento para converter a tensão alternada (AC) em tensão contínua (DC) de nível mais baixo. Os níveis típicos de tensões de alimentação são:

  • 3,3 volts
  • 5 volts
  • 12 volts

Os circuitos digitais utilizam tensões de 3,3 e 5 volts, enquanto a tensão de 12 volts é utilizada para fazer funcionar os motores dos drivers de disco e das ventoinhas. A especificação principal de uma fonte de alimentação é o watts. Um watt é o produto da voltagem em volts pela corrente em ampères. Se você trabalha com computadores há muitos anos, deve se lembrar que as antigas máquinas tinham interruptores vermelhos, grandes e pesados. Estes interruptores, na realidade, controlavam a aplicação da tensão de 120 volts na fonte de alimentação.

A diferença entre fontes Reais e Genéricas

Na verdade esse termo É UM MITO, pois ele foi criado pelo comércio brasileiro para diferenciar fontes de alimentação genéricas de fontes mais robustas, com qualidade superior. Esse tipo de classificação começou a surgir com as placas de vídeo mais poderosas. O problema é que mesmo muitas dessas fontes que prometem oferecer “potência real” nem sempre são capazes de cumprir essa tarefa. Ou até conseguem, mas sem nenhum cuidado ou critério de segurança.

Olhe essa breve analogia:

“Imagine duas pessoas. A primeira só se alimenta com doces, fast food e alimentos sem nutrientes – Genérico -. A segunda tem uma alimentação bastante equilibrada que inclui frutas, vegetais, proteínas e fibras, todos na dose correta – Real -. Qual dessas duas pessoas você acha que seria mais saudável e teria mais disposição? “

Por isso existe a certificação abaixo, a qual explicarei mais detalhadamente…

Certificado 80 Plus

Qualquer tipo de transformação de energia gera perda e essa perda é transformada em calor. Quanto mais calor, mais perigo de acidente e mais dinheiro jogado fora. As fontes de alimentação de qualidade possuem eficiência garantida pelo selo 80 Plus.

Entender o que significa a eficiência da fonte é simples: no caso de uma fonte com eficiência de 90%, apenas 10% será desperdiçado em forma de calor, ou seja: se a sua máquina precisa de 500 W para funcionar, a fonte vai puxar da tomada 550 W. Destes, cerca de 50 W serão transformados em calor.

Já as fontes de alimentação genéricas apresentam taxas de eficiência muito baixas, algumas na casa de 70% ou até 60%. Isso significa que se uma fonte for de 500 W e tiver eficiência de 70%, cerca de 30% da energia será desperdiçada em forma de calor, ou seja, em vez de 500 W ela vai puxar da tomada 650 W. Isso significa que você estará literalmente queimando dinheiro.

Diferentes tipos de Pinagem


Devido à gama de componentes existentes, foram criados padrões de conectores para a conexão dos dispositivos. Desse modo, um HD possui um conector diferente do que é usado para placas de vídeos. Enfim, ocorre que atualmente existem diferentes “pinos” para cada produto.

O Conector ATX12V de 24 pinos: fornece energia para a placa-mãe. Vale salientar que fontes antigas possuem apenas o conector de 20 pinos, pois as placas-mãe da época não requisitavam os 4 novos pinos. Os modelos mais recentes de fonte muitas vezes trazem o conector de 20 pinos e outro de 4 pinos para garantir a retrocompatibilidade.

Como calcular quanto o computador precisar antes de comprar a fonte?

Recommended Power Supply Wattage Calculator é um utilitário on-line da ASUS para calcular a potência necessária que a fonte de alimentação de determinado computador deve possuir para alimentar o seu hardware.

Ao substituir uma peça em seu computador ou, então, ao montar um novo, é muito importante que o usuário calcule a quantidade de watts que os itens de hardware irão consumir. Diante de tal necessidade, a calculadora da ASUS é uma solução simples e objetiva. Basta informar todos os componentes da máquina para que o utilitário informe a potência aproximada para a fonte de alimentação.

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR A CALCULADORA.

O que acontece quando eu uso uma fonte genérica?

Para entender a diferença entre uma fonte ruim e uma fonte de boa qualidade, é preciso entender o princípio de funcionamento desses equipamentos. A sua tarefa principal é converter a energia que vem da rede elétrica, geralmente 110/220 V 60 Hz para os 12/3,3/5 V normalmente utilizados pelos componentes eletrônicos. A fonte também converte a corrente alternada (AC) proveniente da tomada para corrente direta (DC).

Converter diretamente a energia de AC para DC exigiria componentes muito grandes, por isso a energia é convertida para AC de alta frequência, para que então ela possa ser transformada em energia DC.

Depois dessa transformação, a energia ainda está “suja” e precisa ser retificada para não danificar os componentes do computador, e é aí que entra uma série de filtros diferentes.

O principal é o PFC ou “Fator de Correção de Energia”, que é responsável por diminuir o problema com a energia reativa que é gerada na entrada de energia da fonte. Existem dois tipos de PFC: ativo e passivo. O passivo é composto apenas por componentes que filtram a energia que sai do transformador, enquanto o ativo possui um circuito próprio desenvolvido especificamente para retificar a energia em diversos passos.

Depois disso, a energia de entrada passa pelos reguladores que a transformam nos 12/3,3/5 V utilizados pela máquina. Depois a energia de saída é filtrada para ter certeza de que as tensões sejam entregues de forma correta para os componentes do computador.

É justamente aí que entra um dos maiores problemas das fontes genéricas. Para economizar, os fabricantes utilizam componentes de baixa qualidade. Com isso, existem perdas de energia de uma fase para outra e essa perda geralmente causa oscilação de tensões, além, é claro, de gerar calor desnecessariamente.

Então é isso caro leitor, se você gostou da postagem curta e compartilhe a nossa página no Facebook e Blog, afinal é sempre bom disseminar conhecimento.

Um grande abraço e até a próxima!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *